==> Importante

Nossa responsabilidade não é somente com a qualidade do serviço e o atendimento, a segurança é um dos pontos mais delicados, porque tem uma grande quantidade de códigos para programação de sites, os mais comuns, HTML e PHP, não vou mencionar o flash, que é um assunto à parte, amplamente discutido devido aos pontos de vulnerabilidades que permite.
Hoje aproveito para compartilhar e faço mais alertas relativo ao assunto da publicação da IDG:
http://idgnow.com.br/…/50-mil-sites-wordpress-foram-infect…/

Trata-se de uma forma de um site ser usado para fazer um ***malware*** ser disseminado para os internautas que abrirem o site e navegarem nele, e não é somente com o wordpress como a notícia aponta, mas sim, existe aí uma estatística irrefutável da ocorrência na plataforma.

Se você tem um site, não importa qual a plataforma de desenvolvimento que ele foi construído, deve ser constantemente atualizado. Um código que está depreciado ou obsoleto é porta aberta para ser explorado e fazer com que a imagem de sua empresa, empreendimento ou até pessoal, seja um vilão que pode levar algum tipo de prejuízo aos mais diversos tipos de internautas.

A responsabilidade de um desenvolvedor com seu cliente não está restrita somente ao desenvolvimento e colocá-lo no ar, então, se você contrata um desenvolvedor e não tem uma clara definição das responsabilidades, sejam dele ou sua, reveja este conceito baseado nas dicas abaixo:
==> Manter o código sempre atualizado para a última versão estável, vale para qualquer plataforma, seja HTML, WordPress, Joomla etc.
==> Vários tipos de códigos usam um ***template ou layout*** selecionado para o desenvolvimento do site, muito comum hoje, mas o template também tem que ter atualização para ser compatível com as atualizações das plataformas, sem estas atualizações, ou um ou outro fica vulnerável e incompatível, o que gera a vulnerabilidade citada, seja ela da plataforma ou do template.
==> Também é muito comum o uso de scripts, plugins ou recursos semelhantes para fazer algo funcionar dentro do site, aqui requer maior necessidade de cuidados:
– O script ou plugin está em uma base de fornecedores onde a plataforma recomenda e tem comentário de usuários que se utilizam dele ou não? ***Recomendamos fortemente que seja feito o uso de ferramentas somente de locais confiáveis e recomendados pelas plataformas.***
– Qual a origem dele? Quem desenvolveu o script ou plugin deve fazer parte impreterivelmente de uma base onde existem opções semelhantes para escolha e comparação, notas de compatibilidade e principalmente os comentários e níveis de reputação da ferramenta. ***Isto minimiza o risco, mas a verificação de compatibilidade e atualização deve ser constante.***
– Lembre-se que um site bem desenvolvido e com manutenção bem-feita, é a garantia para evitar dores de cabeça, ficar fora do ar ou ter as mensagens de anti-virus nos browsers dizendo que seu site é perigoso e pior ainda, ser usado para disseminar malware ou sofrer algum tipo de alteração, como a publicação de texto modificado, links de sites ou fotos pornográficas, etc.
– O provedor de hospedagem mantém o máximo de segurança possível, desde o firewall à manutenção constante de atualizações, mas nada disso adianta se seu site usar ferramentas ou código depreciado ou obsoleto. ***Esta responsabilidade é sua, não do provedor.***

==> Conclusão

O relacionamento entre o contratante e o desenvolvedor tem que ser claro, as regras definidas para a responsabilidade do programador devem ser escritas e assinada por ambos. Existe sim um valor envolvido nesta negociação, lembre-se que nunca se deve economizar com segurança, muito embora existam alternativas, ***recomendamos fortemente a periodicidade de atualizações da plataforma, plugins, scripts, templates e qualquer outro recurso que o site use.***

Não adianta reclamar e apontar culpados depois que o problema lhe atingir, se você foi cuidadoso desde o início, não haverá problemas.

#gctecsistemas #cappuano